Available courses

Curso destinado à qualificar profissionais de segurança, gestores e assessores para o exercício de funções de operação, gestão e assessoria de Inteligência Estratégica.  Desenvolver métodos de produção de conhecimentos de inteligência para subsidiar o processo decisório, bem como, técnicas de contra inteligência para proteger bens tangíveis e intangíveis; tudo, focado na garantia da sustentabilidade e da continuidade de negócios.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos teóricos e práticos sobre a doutrina de emprego de equipes de segurança que tenham por missão operações de restabelecimento da ordem numa situação de distúrbio. Engloba o estudo de aspectos doutrinários, técnicos e táticos relacionados aos temas: tecnologias não letais, direitos humanos, gerenciamento de crises, prevenção a ação de grupos de manifestantes, proteção do patrimônio e de autoridades em ambientes ameaçados ou tomados por manifestantes; ação em situações de vandalismo; desobstrução das vias de circulação, etc.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos e habilidades em defesa pessoal e em técnicas de imobilizações táticas para possibilitar o exercício das atividades de segurança de acordo com os atos regulatórios vigentes em situações onde há necessidade de empregar a força para defesa ou contenção de agressores.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver, na teoria e na prática, conhecimentos e habilidades das técnicas de dirigibilidade de veículos em situações de violência ou de alto risco.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Compreender as normas internacionais de Direitos Humanos relevantes para o trabalho dos agentes de segurança. Sensibilizar os participantes para o particular papel que desempenham na promoção, respeito e proteção dos Direitos Humanos. Reforçar o respeito e a confiança dos agentes de segurança na dignidade humana e nos Direitos Humanos fundamentais. Ensinar um sistema de valores baseado na legalidade e na observância das normas internacionais de direitos humanos na prática das atividades de segurança judiciária.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos, técnicas, habilidades e atitudes que capacitem o Agente de Segurança Judiciária para o exercício de suas atividades com vistas à manutenção da integridade do patrimônio e das pessoas. Ênfase em legislação aplicada à segurança judiciária; Princípios de Direito Constitucional; Princípios de Direito Penal; Relações Humanas no Trabalho e Sistema Nacional de Segurança Pública e Crime Organizado.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos, técnicas, habilidades e atitudes que capacitem o Agente de Segurança Judiciária para o exercício de suas atividades com vistas à manutenção da integridade do patrimônio e das pessoas. Ênfase em: Prevenção e Combate a Incêndio; Primeiros Socorros; Radiocomunicação; Noções de Criminalística e de Técnica de Entrevista.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos, técnicas, habilidades e atitudes que capacitem o Agente de Segurança Judiciária para o exercício de suas atividades com vistas à manutenção da integridade do patrimônio e das pessoas. Ênfase em: Sistemas Integrados de Segurança Eletrônica; Sistemas de Controle de Acesso; Sistemas de Alarmes; Sistemas de CFTV; Sistemas de Monitoramento

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos, técnicas, habilidades e atitudes que capacitem o Agente de Segurança Judiciária para o exercício de suas atividades com vistas à manutenção da integridade do patrimônio e das pessoas. Ênfase em Segurança Pessoal de Magistrados; Resolução das Situações de Emergências; Armamento e Equipamentos de Baixa Letalidade; Armamento e Equipamentos de Alta Letalidade.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos, técnicas, habilidades e atitudes dos participantes tornando-os aptos para identificar e aplicar as medidas estratégicas adequadas para a resolução de eventos críticos ou de emergências, de forma a preservar a vida, garantir a incolumidade física dos envolvidos, salvaguardar o patrimônio organizacional tangível e intangível, bem como, agir em conformidade com a legislação vigente e com os princípios técnicos de segurança e garantir o restabelecimento da ordem pública.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Transmitir conhecimentos sobre a tecnologia de baixa letalidade passível de emprego nas atividades de segurança judiciária.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimento e habilidades para manuseio de armas, equipamentos e instrumentos de menor potencial ofensivo para possibilitar o exercício das atividades de segurança judiciária em conformidade com a Lei.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Formar operadores de armas de baixa letalidade (dispositivos eletrônicos de controle “DEC” da tecnologia TASER e SPARK) com vistas a proteção do patrimônio e das pessoas e ao exercício das atividades de segurança judiciária em conformidade com a legislação vigente.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos e habilidades especificas de operações de segurança judiciária para que os servidores possam desempenhar suas atribuições à luz da legislação vigente e dos fundamentos técnicos e táticos de segurança aplicáveis as suas atividades. Ênfase nos seguintes eixos temáticos: Uso diferenciado da força; Operações de armas de baixa letalidade; Defesa pessoal; Imobilizações táticas.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos e habilidades especificas de operações de segurança judiciária para que os servidores possam desempenhar suas atribuições à luz da legislação vigente e dos fundamentos técnicos e táticos de segurança aplicáveis as suas atividades. Ênfase nos seguintes eixos temáticos: Táticas individuais; Emprego da força; Táticas de abordagens.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos e habilidades especificas de operações de segurança judiciária para que os servidores possam desempenhar suas atribuições à luz da legislação vigente e dos fundamentos técnicos e táticos de segurança aplicáveis as suas atividades. Ênfase nos seguintes eixos temáticos: Técnicas e táticas de intervenções de segurança; Abordagem a pessoas; Busca pessoal; Tratamento às vítimas e local de crime.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimento técnico e tático para possibilitar o exercício das atividades de segurança judiciária à luz da legislação vigente e da doutrina de vigilância e policiamento aplicável ao Poder Judiciário.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Demonstrar procedimentos de atendimento pré-hospitalar, proteção tática, resgate e transporte de vítimas em área restrita. Desenvolver a capacidade de planejar e realizar primeiros socorros em ambiente não controlado. Realizar exercícios práticos de socorro tático em área restrita.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Aperfeiçoar conhecimentos e habilidades para favorecer o exercício das atividades de segurança judiciária de forma padronizada e à luz da legislação vigente e dos princípios técnicos, táticos e operacionais aplicáveis à segurança institucional dos órgãos do Poder Judiciário. Ênfase nos seguintes eixos temáticos: Segurança de áreas e instalações; Segurança e proteção de dignitários; Técnicas operacionais de intervenção; Gerenciamento de crises e negociação.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Aperfeiçoar conhecimentos e habilidades para favorecer o exercício das atividades de segurança judiciária de forma padronizada e à luz da legislação vigente e dos princípios técnicos, táticos e operacionais aplicáveis à segurança institucional dos órgãos do Poder Judiciário. Ênfase nos seguintes eixos temáticos: Prevenção a ilícitos; Inteligência - Engenharia Social; Controle de distúrbios civis (CDC); Direitos humanos.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Aperfeiçoar os conhecimentos, técnicas, habilidades e desempenho dos agentes de segurança judiciária tornando-os mais eficientes e eficazes na arte de proteger magistrados e outras autoridades.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver competência (conhecimentos, habilidades e atitudes) para operação do Bastão PR-24 (tonfa) dentro dos princípios da legalidade, da necessidade, da razoabilidade e da proporcionalidade; conhecer as vantagens e as desvantagens táticas do emprego do bastão PR-24; aperfeiçoar as habilidades naturais e reflexos defensivos dos participantes.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimento técnico e tático para possibilitar o exercício das atividades de segurança judiciária de forma padronizada e à luz da legislação vigente sobre os seguintes temas: Abandono de área ou das instalações; Abordagens diversas; Acautelamento obrigatório de arma de fogo; Achados e perdidos; Acidente de trânsito; Acionamento de alarmes de segurança;  Acionamento de reforço; Ações do primeiro interventor em local de crise; Alarme disparado em edificações; Alteração de comportamento em sessões ou audiências; Ameaça com artefatos explosivos, agentes químicos e biológicos; Apoio ao cumprimento do mandado judicial; Apresentação da ocorrência na repartição pública competente; Aprestamento operacional; Arrombamento de instalações prediais.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimento técnico e tático para possibilitar o exercício das atividades de segurança judiciária de forma padronizada e à luz da legislação vigente sobre os seguintes temas: Atendimento de ocorrência diversas; Atuação de ente não especializado em infrações penais; Audiências com presos; Avaliação, isolamento e preservação do local de crime; Averiguação de droga ilegal; Busca e identificação veicular; Busca pessoal; Chegada ao local da ocorrência; Condução dos infratores da lei a repartição pública competente;  Conhecimento da ocorrência; Controle de entrada, circulação e saída de materiais e equipamentos; Controle de entrada, permanência e saída do público nas dependências do Tribunal; Controle de estacionamento interno; Deslocamento de viatura com autoridades; Deslocamento para o local da ocorrência; Discussão verbal ou com agressões nas dependências do prédio; Embarque de autoridades; Emprego das armas menos letais.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimento técnico e tático para possibilitar o exercício das atividades de segurança judiciária de forma padronizada e à luz da legislação vigente sobre os seguintes temas: Atendimento de ocorrências envolvendo infrator da lei em situações diversas de alto risco; Emprego de algemas; Encaminhamento de infratores da lei a repartição pública competente; Equipamento de uso individual; Equipamentos de viatura; Gerenciamento de crises em situação de pânico; Gerenciamento de imagens do CFTV; Grandes aglomerações de público; Guarda e cautela de valores, documentos ou objetos classificados; Guarda, manutenção e cautela do DEC; Incêndio; Inspeção da pistola; Intervenção em local de crise.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimento técnico e tático para possibilitar o exercício das atividades de segurança judiciária de forma padronizada e à luz da legislação vigente sobre os seguintes temas: Legislação institucional; Limpeza da pistola; Linguagem de comunicação para ASJ; Livro de ocorrências; Localização da(s) pessoa(s) em atitude(s) suspeita(s); Localização e apreensão de droga ilegal; Manobras veiculares; Manuseio e manutenção de armas letais e não letais; Montagem do cinto de guarnição; Ocorrências diversas (crimes ou contravenções penais) envolvendo: alto risco, dano, artefatos explosivos, autoridades, crianças e idosos, mulheres, autoridades e profissionais ligados à segurança pública ou privada; Pane em elevador com pessoas no seu interior; Passagem de serviço.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimento técnico e tático para possibilitar o exercício das atividades de segurança judiciária de forma padronizada e à luz da legislação vigente sobre os seguintes temas: Perturbação do sossego público; Pessoas em atitude suspeita; Policiamento ostensivo; Pontos de estacionamento da viatura; Porta giratória detectora de metais; Porte de Arma; Preservação do local de crime; Procedimentos de embarque e desembarque; Relação entre a Imprensa e a Segurança; Roubo a banco ou similares; Roubo e furto nas dependências; Segurança das informações em meios de comunicação; Segurança de magistrados e de seus familiares em situações de risco iminente; Segurança em fóruns e varas do trabalho; Sequestrador (captor) armado ameaçando o sequestrado (refém); Serviços e manutenção em áreas sensíveis; Símbolos Nacionais.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimento técnico e tático para possibilitar o exercício das atividades de segurança judiciária de forma padronizada e à luz da legislação vigente sobre os seguintes temas: Término da preservação do local de crime e registro da ocorrência; Transporte de cargas ou documentos; Uso de algemas; Uso de arma de fogo; Uso de tonfa; Uso de viatura; Uso diferenciado da força; Uso do bastão retrátil; Uso do dispositivo eletrônico de controle – DEC; Uso do espargidor de defesa; Veículo em situação de fuga; Veículo localizado; Vias de fato.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver, na teoria e na prática, conhecimentos e domínio técnico, tático e emocional do aluno no que se refere à utilização armas de fogo voltadas à segurança judiciária. Desenvolver habilidades dos discentes para uso de armas de fogo de forma segura e judiciosa. Transmitir conhecimentos sobre: a legislação vigente, os princípios de uso progressivo da força e de armas de fogo, regras de segurança necessárias em cada situação, balística e blindagem. Desenvolver habilidades em táticas de confrontos armados.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Apresentar conceitos sobre a matéria "Uso diferenciado da força"; Comentar sobre os aspectos legais no uso da força; Discorrer sobre diretrizes, técnicas e princípios do uso diferenciado da força adaptando os atos regulatórios vigentes à atividade de segurança judiciária; Expor os fundamentos do uso diferenciado da força; Identificar níveis de resistência e os respectivos níveis do uso legítimo da força; Apresentar algumas situações reais para possibilitar a aplicação da teoria de UDF à realidade dos Tribunais.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos sobre a GESTÃO ESTRATÉGICA DA EXECUÇÃO de ações destinadas às delegações oficiais sobre assuntos de natureza protocolar, logística, administrativa e operacional de solenidades, encontros e outros eventos que fazem parte do cotidiano dos órgãos governamentais.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos sobre PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO de ações destinadas às delegações oficiais sobre assuntos de natureza protocolar, logística, administrativa e operacional, referentes à  preparação  de  solenidades,  encontros  e  outros eventos que fazem parte do cotidiano dos órgãos governamentais.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: a)  Desenvolver conhecimentos sobre organização e planejamento estratégico de eventos; b)  Realçar a importância e necessidade de integração das divisões de Segurança e Cerimonial no cumprimento de seus misteres; c)  Estabelecer um paralelo entre as atividades de segurança e cerimonial durante o atendimento aos dignitários; d)  Difundir conhecimentos sobre a estrutura e atribuições de um Serviço de Segurança e sua representatividade nas ações do Cerimonial; e)  Difundir conhecimentos sobre a estrutura e atribuições de um Serviço de Cerimonial e sua representatividade nas ações do Serviço de Segurança; f)  Divulgar técnicas sobre a classificação das operações e eventos, bem como sobre os níveis de segurança utilizados no atendimento às autoridades; g)  Qualificar, desenvolver, aperfeiçoar e otimizar o capital intelectual de segurança & cerimonial com vistas à prestação de serviços de excelência.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Compartilhar informações estratégicas e conhecimentos de segurança que podem ser utilizados pelo advogado no seu cotidiano com foco na salvaguarda da integridade física pessoal e familiar.


OBJETIVO: Orientar os professores conteudistas na tarefa de organizar e construir conhecimentos para os cursos a serem ofertados na modalidade on-line por meio de um ambiente virtual de aprendizagem.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver competências pedagógicas necessárias aos processos de capacitação que ocorrem em situações de sala de aula presencial ou à distância visando à  solidificação, sustentabilidade e continuidade dos programas de capacitação e desenvolvimento profissional no âmbito organizacional.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Auxiliar os participantes na construção do conhecimento para facilitar o desenvolvimento de hábitos de sociabilidade que permitam um constante aprimoramento no trabalho e em outras esferas de convívio social,

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Apresentar conhecimentos, informações e estratégias de segurança voltadas à proteção da integridade física pessoal, familiar e patrimonial dos médicos.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Conhecer o histórico dos sequestros no Brasil e no mundo; Compreender o "modus operandi" dos criminosos com vistas a adotar medidas preventivas; Desenvolver conhecimentos sobre ações, sistemas e equipamentos de segurança antissequestro; Conhecer a metodologia e as possibilidades de gerenciamento de crises em situações de sequestro.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver habilidades dos magistrados para identificar situações de risco e apresentar respostas adequadas às ameaças ou perigos iminentes. Divulgar técnicas de segurança pessoal para mitigar a probabilidade de crimes contra os magistrados e seus familiares. Ensinar condutas de segurança adequadas diante de situações adversas a sós, acompanhado da família, amigos ou por agentes de segurança. Expor os recursos de segurança que podem ser utilizados para defesa pessoal e patrimonial.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Dotar os participantes de conhecimentos e habilidades em técnicas de defesa pessoal para garantia da legítima defesa. Ensinar técnicas de defesa pessoal, tais como: esquivas; defesas contra armas e contra golpes diversos; contra-ataque; chutes; socos; estrangulamentos; chaves: de braço, de perna, de dedo, de punho, de tornozelo, etc. Desenvolver a coordenação motora, a flexibilidade, a força, a velocidade e outras técnicas de autodefesa segundo o perfil individual; etc.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS:  Desenvolver, na teoria e na prática, conhecimentos e habilidades das técnicas de dirigibilidade de veículos em situações de violência ou de alto risco.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos sobre sistemas de planejamentos de segurança com o propósito de evitar e/ou fazer frente às situações hostis tais como espionagem, sabotagem, chantagem, roubo, ameaça, lesão corporal ou qualquer outra perturbação a integridade física e moral dos magistrados. Disponibilizar modelos de planos de proteção e assistência aos magistrados em situação de risco.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos sobre as políticas e sistemas de segurança necessários para garantia da incolumidade física e moral dos magistrados no exercício da função. Disponibilizar as informações necessárias para elaboração e aprimoramento do plano de proteção e assistência aos magistrados em situação de risco.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver habilidades dos magistrados para identificar situações de risco e apresentar respostas adequadas às ameaças ou perigos iminentes. Divulgar técnicas de segurança pessoal para mitigar a probabilidade de crimes contra magistrados ou seus familiares. Ensinar condutas de segurança adequadas diante de situações adversas a sós, acompanhado da família, de amigos ou por agentes de segurança. Expor os recursos de segurança que podem ser utilizados para defesa.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Aprofundar o conhecimento sobre o uso de armas de fogo em situações de alto risco em ambiente urbano. Aprimorar técnicas e habilidades de tiro defensivo com arma de fogo curtas em situações de confrontos armados. Realizar exercícios práticos de técnicas e táticas avançadas de emprego de arma de fogo.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Realizar exercícios práticos de tiro real com revólver e pistola, em séries de tiro em distâncias diferenciadas. Demonstrar como que as armas de fogo podem ser empregadas de forma judiciosa e segura para garantir a legítima defesa própria e dos familiares. Desenvolver a capacidade de operação e manejo adequado de armas curtas (revólver e pistola).

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Aprimorar as técnicas e habilidades de autoproteção com arma de fogo para garantir a segurança pessoal em situações de riscos reais ou potenciais. Elevar o nível de conhecimento técnico e tático para uso da arma de fogo utilizada pelo magistrado em sua defesa pessoal e familiar. Realizar exercícios práticos em situações adversas empregando as técnicas de tiro mais indicadas para serem adotadas por magistrados nos casos de legítima defesa.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Ensinar estratégias de defesa pessoal para garantia da legítima defesa de Oficiais de Justiça em caso de ataques durante o cumprimento de diligência. Ensinar técnicas de defesa pessoal, tais como: esquivas; defesas contra armas e contra golpes diversos; contra-ataque; chutes; socos; estrangulamentos; chaves: de braço, de perna, de dedo, de punho, de tornozelo, etc. Desenvolver a coordenação motora, a flexibilidade, a força, a velocidade e outras técnicas de autodefesa segundo o perfil individual; etc.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Aperfeiçoar as habilidades de direção defensiva, evasiva e ofensiva. Apresentar estratégias de planejamento de deslocamentos, desembarque e embarque durante a realização de diligências. Desenvolver técnicas de sobrevivência em situações de perigo. Desenvolver, na teoria e na prática, conhecimentos e habilidades das técnicas de dirigibilidade de veículos em situações de violência ou de alto risco. Empregar técnicas de segurança durante o processo de entrega de mandados. Identificar as condições adversas existentes no trânsito e as ações adequadas para evitar acidentes.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos e técnicas voltadas ao planejamento de segurança para evitar agressões e hostilidades contra os Oficiais de Justiça durante o cumprimento de suas atividades (citações, prisões, penhoras, arrestos e demais diligências afins).


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Ensinar estratégias de segurança e de autoproteção para Oficiais de Justiça durante o cumprimento de diligências. Demonstrar como que os Oficiais de Justiça devem agir em situações de risco, tais como: agressões físicas, ameaças, furto, roubo, emboscadas, sequestro, etc.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Demonstrar como que os Oficiais de Justiça podem utilizar armas e equipamentos de segurança para se defender e assegurar sua legítima defesa em situações de risco ou agressões que podem surgir durante o cumprimento de diligências.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Demonstrar como que as armas de fogo podem ser empregadas pelos oficiais de justiça para assegurar sua segurança pessoal e legítima defesa. Demonstrar na prática as vantagens, desvantagens e técnicas de utilização do revólver e da pistola. Desenvolver a capacidade de operação e manejo adequado de armas curtas (revólver e pistola). Desenvolver técnicas de defesa e autoproteção com arma de fogo para oficiais de justiça em cumprimento de diligências e situações de alto risco. Ensinar fundamentos de manuseio de armas de fogo e prática de tiro (manejo da arma, posições de tiro, empunhadura, soluções de pane, etc.) voltados à legítima defesa, segurança e autoproteção de Oficiais de Justiça no cumprimento de citações, prisões, penhoras, arrestos e demais diligências próprias do seu ofício. Realizar exercícios práticos de tiro real com revólver e pistola, em séries de tiro em distâncias diferenciadas. Realizar exercícios práticos em situações adversas empregando as técnicas de tiro mais indicadas para serem adotadas por oficiais de justiça nos casos de legítima defesa.


Lançamento do livro “O DECISOR - A importância da Atividade de Inteligência, Gestão de Riscos e Gestão de Continuidade de Negócios”

 

LOCAL E HORÁRIO

Dia 20/11/18, 3ª feira, às 19 horas

Auditório do Grupo Veper

Rua Omilio Monteiro Soares, 2677 - Fanny, Curitiba – PR.

 

PRESS RELEASE

O livro apresenta, de forma bem abrangente, o conjunto geral de estratégias utilizadas nas Atividades de Inteligência e Contrainteligência de Segurança para garantir a continuidade dos negócios em organizações públicas ou privadas, de pequeno, médio ou grande porte.

Inicialmente é apresentado à alta administração, aos decisores, aos gestores e aos operadores de segurança uma série de princípios, diretrizes e fundamentos necessários para estruturar as atividades de segurança de forma alinhada à estratégia organizacional. Tudo isso para proporcionar uma gestão de alto desempenho que garanta a sustentabilidade dos negócios e efetivamente corresponda às expectativas das diversas partes interessadas.

Na sequência, são mostradas diversas técnicas para produzir conhecimentos relevantes, de efetivo interesse organizacional e que, literalmente, agregam valor ao negócio (produção de bens ou serviços, sejam públicos ou privados). E mais, um conjunto de ações preventivas que podem ser adotadas para evitar riscos, ameaças, danos e perdas, bem como, para elevar os níveis de segurança e, consequentemente, aumentar a probabilidade de alcançar aos objetivos estratégicos organizacionais.

No livro, ainda é descrito um conjunto de boas práticas para garantir a continuidade dos negócios. Entre estas práticas a ênfase recai sobre as estratégias de governança que proporcionam maior resiliência organizacional, especialmente no que se refere à sua capacidade de responder eficazmente aos incidentes de interrupção e, em caso de sinistros, salvaguardar os interesses das partes interessadas, a reputação, a marca da organização e as suas atividades críticas.

 

SOBRE OS AUTORES:

Luciano Lorenzini Zucco é Tenente-Coronel do Exército Brasileiro e atualmente, está lotado no Comando Militar do Sul, em Porto Alegre. É mestre em Inteligência Estratégica, especialista em Docência do Ensino Superior e graduado em Ciências Militares pela AMAN - Academia Militar das Agulhas Negras. Atuou no Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República; participou de missões de segurança em todo o território nacional e em mais de 15 países e fez parte da Força de Pacificação nas comunidades do Rio de Janeiro.

Jocemar Pereira da Silva é professor, consultor, escritor e pesquisador de segurança; formado em segurança privada; graduado em Gestão de Segurança Pública; pós-graduado em segurança do trabalho. Autor de dezenas de livros e de vídeos de segurança; associado benemérito da Associação Brasileira dos Profissionais de Segurança Orgânica; Agente de Segurança do Poder Judiciário Federal, atuante no TRT desde 2002; tem atuado como professor em cursos de segurança para organizações de grande porte, por exemplo: TRT9; TRT16; TRT24; MPDFT; JF/MG; TRE/RN; Universidade Positivo.

APOIO INSTITUCIONAL E PATROCÍNIO: O lançamento conta com o apoio institucional do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região; da ABSO - Associação Brasileira dos Profissionais em Segurança Orgânica; da ADESG - Associação dos Diplomados da Escola Superior Guerra - Delegacia no Estado do Paraná; do Conselho Integrado de Segurança e Inteligência Empresarial de Curitiba e Região Metropolitana (CISIE) e da Corporação Euro Americana de Segurança - Brasil (CEAS Brasil). Conta ainda com o patrocínio do Grupo Jocemar & Associados; do Grupo Veper e da dupla musical, DUO, Dáphene Zandoná & David Bohnke.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Ampliar a competência dos vigilantes que atuam no seguimento de transporte de valores através do ampliação dos conhecimentos lecionados nas escolas credenciadas a autorizadas pela Polícia Federal; compreender as técnicas que devem ser empregadas para realizar as atividades com segurança e em plena conformidade com a estratégia organizacional, seja na área operacional adotando medidas preventivas e repressivas ante possíveis ameaças, perigos ou ataques, ou ainda na esfera gerencial mediante o acompanhamento técnico das atividades.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos sobre planejamento estratégico de segurança com foco na integração dos principais sistemas de segurança preventiva que podem ser implantados com foco na continuidade dos negócios e na prevenção de danos, perdas, crimes contra a vida ou contra os bens organizacionais tangíveis e intangíveis.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolvimento conhecimentos sobre planejamento estratégico de segurança em shopping com foco nas ações e nos principais sistemas de segurança preventiva que podem ser implantados com o propósito de impedir, neutralizar, controlar ou reduzir os riscos de acidentes e de ações hostis contra a vida ou contra o patrimônio nas dependências dos shoppings.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos, técnicas, habilidades e atitudes dos participantes tornando-os aptos para organizar, elaborar, formalizar ou estruturar um projeto, plano ou programa de trabalho onde se prevê a mobilização de recursos humanos e logísticos para controlar e minimizar os efeitos previsíveis de um desastre específico.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Capacitar os participantes em para o exercício da profissão de porteiro em condomínios comerciais ou residenciais com ênfase nos seguintes eixos temáticos: perfil do profissional de portaria; normas de segurança em condomínios; controle de acesso de pessoas, mercadorias e veículos; prevenção e combate a incêndios; relações humanas nos condomínios; segurança física de áreas e instalações condominiais; sistema de comunicação em condomínios; sistemas eletrônicos de segurança aplicáveis aos condomínios; técnicas de proteção e medidas de segurança em portarias e ações de segurança em situação de emergência.

OBJETIVOS: promover treinamento para os membros da CIPA, titulares e suplentes nos termos estabelecidos na NR-5, com vistas a ensinar a metodologia adequada para a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador.

OBJETIVO: Atualizar os condutores quanto as normas de trânsito vigentes (atualização do CTB e das Resoluções do Contran).

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver competências voltadas ao planejamento e execução de um conjunto de ações preventivas, de socorro, assistenciais e reconstrutivas destinadas a evitar ou minimizar os desastres, preservar vidas,  proteger patrimônio e restabelecer a normalidade social e/ou organizacional. Evidenciar as estratégias para reduzir os desastres, através da diminuição de sua ocorrência e da sua intensidade abrangendo globalmente os aspectos de: Prevenção de Desastres; Preparação para Emergências e Desastres; Resposta aos Desastres; e Reconstrução.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Aprimorar a competência comportamental visando a prática de comportamentos seguros no trânsito com foco na preservação da vida, na redução de infrações e na redução das possibilidades de envolvimento em acidentes de trânsito.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Formar e credenciar brigadistas de incêndio a luz da legislação vigente, desenvolvendo conhecimentos, técnicas e habilidades nos  alunos  tornando-os aptos para prevenir, isolar e  extinguir  princípios  de  incêndio;  comandar  o abandono de local com sinistro; realizar o atendimento pré-hospitalar de vítimas de sinistro; realizar a primeira intervenção em áreas sinistradas e auxiliar as entidades públicas de atendimento às emergências.


OBJETIVOS: Desenvolver conhecimentos sobre o correto emprego e utilização do Equipamento de Proteção Individual – EPI, bem como sobre os atos normativos existentes sobre esta matéria. Conscientizar o trabalhador sobre como que as medidas de proteção devem ser priorizadas e implantadas para proporcionarem a completa proteção ao trabalhador contra os riscos de acidentes do trabalho e/ou de doenças profissionais e do trabalho.


OBJETIVOS: Desenvolver conhecimentos acerca dos princípios de prevenção e extinção de incêndios, bem como treinar e capacitar os profissionais sobre técnicas de abandono de área e sobre a correta utilização de extintores, hidrantes, saídas de emergências e alarmes

OBJETIVOS: Desenvolver conhecimentos sobre as primeiras providências que devem ser tomados em caso de acidente ou mal súbito visando proteger a vida e reduzir o sofrimento da vítima. Compreender os cuidados que devem ser tomados para manter a vítima em condições de esperar ou de ser encaminhada ao atendimento médico especializado. Enfatizar as emergências médicas inerentes ao trânsito.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos sobre: Legislação e normatização de segurança do trabalho. Acidentes: conceituação, causas e consequências dos acidentes; Inspeção de segurança; Comunicação de Acidente de Trabalho – CAT; Investigação de acidentes; Estatísticas dos acidentes; Custos dos acidentes. Normas Regulamentadoras: Riscos Ambientais, Mapa de Riscos Ambientais; CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes; Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva; Sinalização de Segurança; Serviços Especializados em Segurança e Medicina do Trabalho – SESMT.  


OBJETIVOS: Atualizar conhecimentos sobre a legislação de trânsito. Compreender as técnicas para dirigir de maneira a evitar acidentes, apesar das ações incorretas dos outros e das condições adversas encontradas nas vias de trânsito. recordar as técnicas de primeiros socorros às vítimas de acidentes de trânsito. Aperfeiçoar competências individuais e comportamentais no que se refere à cidadania e comportamentos seguros no trânsito. Relembrar os princípios básicos sobre mecânica de veículos.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos sobre CFTV e Alarmes tornando os participantes aptos para: Conhecer as opções contemporâneas de automação predial relacionadas a CFTV, alarmes e monitoramento; Entender a evolução e as tendências do sistema de CFTV; Entender e comparar os componentes e funcionalidades dos sistemas de CFTV e alarmes; Compreender os princípios e fundamentos de segurança a serem observados nos projetos de instalação dos sistemas de CFTV, alarmes e monitoramento; Entender os princípios de funcionamento dos equipamentos e suas vantagens e desvantagens nos processos de automação predial, etc.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos sobre as metodologias que podem ser empregadas para: garantir a preservação da confidencialidade, da integridade e da disponibilidade da informação; proteger as matérias classificadas no âmbito corporativo contra ações de inteligência adversa, sabotagem e espionagem; evitar falhas humanas susceptíveis de ocasionar comprometimentos e quebras de segurança; identificar e neutralizar as ameaças à segurança postas por serviços de informações hostis e organizações ou pessoas envolvidas em atividades de espionagem, sabotagem, subversão ou terrorismo.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS:

Engenharia Social: Abordar a Engenharia Social no que se refere aos seus métodos, técnicas e meios utilizados pelo engenheiro social para enganar sua vítima e comprometer assim a segurança da informação; Abordar os riscos da Engenharia Social à integridade física de dignitários e à atividade judicante; Evidenciar o modus operandi da Engenharia Social para que o agente de segurança possa reconhecer esse tipo de abordagem para assim não ser mais uma vítima dessa prática tão comum nos dias de hoje.

Contraengenharia Social: Destacar os tipos de informações que devem ser protegidas; Expor as ações de conscientização para evitar a ação do engenheiro social; Apresentar medidas de segurança e proteção a serem adotadas para proteger a instituição.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver a capacidade estratégica e tática de gestores para que estes possam efetuar o planejamento e a gestão de incidentes e interrupções de negócios com foco na sustentabilidade e continuidade das operações e dos processos de trabalho dentro de um nível aceitável e previamente definido.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Ensinar técnicas de gestão de riscos que envolve a aplicação sistemática de: políticas, procedimentos e práticas de gestão de riscos; metodologias para identificação, análise, avaliação, tratamento, monitoramento e análise crítica dos riscos que podem refletir nos interesses estratégicos organizacionais.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos e habilidade voltados ao planejamento, estruturação, administração, gerenciamento e manutenção da atividade de segurança institucional de maneira sistêmica para garantir, no sentido mais amplo possível, a salvaguarda de pessoas e bens tangíveis ou intangíveis da instituição.


 OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos, técnicas e habilidades dos participantes tornando-os aptos para:

1 Indicar critérios, princípios e métodos para recrutamento, seleção, controle, avaliação e manutenção do elemento humano da instituição. Sugerir estruturação de equipes de segurança com definição de atividades e responsabilidades em nível coletivo e individual.

2 Administrar a segurança corporativa observando os princípios de Segurança do Trabalho com vistas a preservação da vida e da promoção da saúde dos trabalhadores.

3 Elaborar planejamentos de segurança pessoal prevendo as medidas de segurança necessárias para impedir, neutralizar, retardar ou no mínimo reduzir riscos de ações hostis de qualquer ordem que possam provocar dano a integridade física, moral ou psicológica de uma pessoa que necessita de segurança pessoal (autoridade, dignitário, VIP, etc.).

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Capacitar os participantes para efetuarem a gestão dos sistemas de monitoramento eletrônico nas dependências administrativas e judiciárias dos Tribunais à luz da Resolução nº 104/2010 do CNJ; em conformidade com as normatizações de segurança do trabalho (ergonomia); e de acordo com as melhores práticas do mercado, inclusive no que diz respeito a integração dos sistemas de segurança.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver competências relacionadas às estratégias e procedimentos de segurança institucional, especialmente no que diz respeito ao controle de acesso, permanência ou circulação de pessoas, veículos e materiais nas dependências das unidades judiciárias e administrativas.

OBJETIVOS: Contextualizar a atividade de inteligência de segurança no âmbito do Poder Judiciário. Transmitir noções sobre a produção de conhecimentos e de documentos e informações de inteligência. Apresentar técnicas de contrainteligência.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos de nível tático operacional visando assegurar a continuidade das atividades institucionais através da formulação de estratégias para mobilizar os recursos internos e externos, humanos e logísticos, para fazer frente a um evento crítico, seja ele um incidente, acidente, imprevisto, calamidade, catástrofe, desastre ou sinistro de pequena, média ou grande monta, quer de origem natural ou humana, criminosa ou não.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos sobre a normatização de segurança aplicável aos Tribunais; conhecer os princípios de planejamento de segurança institucional; compreender a importância, a variedade e aplicabilidade das políticas de segurança judiciária; conhecer as possibilidades metodológicas para implementação de um planejamento estratégico de segurança.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos para elaboração e manutenção do planejamento de segurança preventiva com vistas a salvaguardar o pessoal e a infraestrutura existente, bem como, garantir a sustentabilidade das atividades institucionais.

OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Capacitar os participantes para elaborar o mapa estratégico de segurança, as políticas e os planos de segurança para o Tribunal em que atuam.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos sobre as técnicas e metodologias necessárias para: a) Salvaguardar componentes, dados e programas informáticos contra indiscrições, fugas, violações ou descuidos; b) Implementar, manter ou garantir a segurança das informações no âmbito organizacional; c) Executar a segurança das telecomunicações no âmbito organizacional e aplicar os princípios básicos, as normas e os procedimentos destinados a garantir a segurança das matérias classificadas quando transmitidas por meios elétricos e eletrônicos.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos de gestão de segurança capacitando os participantes para implementar e aprimorar a segurança dos ambientes organizacionais, especialmente no que diz respeito às normas de segurança; classificação das áreas e instalações; controles de acesso; barreiras de segurança ativas e passivas; sinalização de segurança; saídas de emergência; sistemas de iluminação de segurança e de emergência; sistemas eletrônicos de segurança; sistema de vigilância patrimonial.


OBJETIVOS INSTRUCIONAIS: Desenvolver conhecimentos sobre sistemas de segurança, eletrônicos ou não, passíveis de integração e aplicação no âmbito dos Tribunais.


CURRÍCULO RESUMIDO: Professor credenciado no Grupo Jocemar & Associados nas seguintes áreas: Administração Geral, Gestão e Informática: Fundamentos de Projetos; Gerenciamento de Projetos - PMI; Gerenciamento de Riscos; Gestão de Projetos; MS Project. 

Profissional Certificado Microsoft, Especialista em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas - FGV e Graduado em Engenharia de Telecomunicações pela Faculdade Assis Gurgacz - FAG. Professor em Cursos de MBA da UniBrasil e instrutor regular do treinamento em solução de Enterprise Project Management (EPM) da Companhia Paranaense de Energia - COPEL. Atua desde 2013 como Analista de Projetos PMO na Presidência da Companhia Paranaense de Energia - COPEL. Possui experiência na área de Gerenciamento de Projetos, atuando principalmente nos seguintes campos: Acompanhamento, consultoria e avaliação de projetos de engenharia voltados para o sistema elétrico, telecomunicações e projetos de desenvolvimento de software. 

CURRÍCULO RESUMIDO: Professor conteudista, tutor EaD, tutor presencial e palestrante credenciado no Grupo Jocemar & Associados nas áreas de Administração Geral & Gestão; Desenvolvimento Empresarial; Liderança e Desenvolvimento Gerencial.

FORMAÇÃO ACADÊMICA: Pós-doutor na área de Projetos e Desenvolvimento de Produtos pela UNESP (2011); Doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP (2009); Mestre em Sistemas de Gestão pela UFF (2005); Especialista em Gestão Pública Municipal pela UNIRIO (2012); Especialista em Finanças Corporativas pela UFRRJ (2004); MBA em Gestão Empresarial pela FGV (2002); Aperfeiçoamento em Engineering Excellence pelo Rochester Institute of Technology (1999); Engenheiro Mecânico pela UERJ (1982).

IDIOMAS: Inglês (fluente); Francês (3 anos de estudo e viagens de negócios, com reuniões e treinamento).

RESUMO PROFISSIONAL E COMPETÊNCIAS: Professor Universitário (presencial/EaD/MOOC), coordenador de cursos de graduação e pós- graduação/MBA há 15 anos (vide quadro anexo), tendo ministrado palestras e treinamentos no Brasil e no exterior; Pesquisador na área de Projetos/PDP e Metodologias Ativas de Aprendizagem, com dezenas de artigos publicados em periódicos, anais de eventos científicos e 6 capítulos de livros; Dezenas de orientações e participações em bancas; Profissional com 27 anos de experiência empresarial em funções executivas e técnicas, com vivência internacional de trabalho, tendo residido por 5 anos nos EUA e Canadá.

CURRÍCULO RESUMIDO: Professor credenciado no Grupo Jocemar & Associados nas seguintes áreas: Administração Geral & Gestão; Cerimonial, etiqueta e eventos; Comunicação; Desenvolvimento empresarial; Desenvolvimento profissional e pessoal; Liderança e desenvolvimento gerencial. Graduado em Direito e Administração de Empresas, é especialista em Engenharia de Produção na área de Qualidade em Serviços pela UFSC, com MBA em Marketing e Negócios pelo IBPEX. Jornalista e Cerimonialista, é Vice-Presidente da Região Sul da Associação Brasileira de Profissionais de Cerimonial e membro do Comitê Nacional de Cerimonial Público, atuando desde 1985 nas áreas de cerimonial diplomático, corporativo, social, esportivo e artístico. Funcionário público federal desde 1990 no Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região, em 2009 iniciou a implantação da unidade de Cerimonial, do qual é Chefe de Cerimonial. Consultor de empresas desenvolvendo projetos de treinamento de colaboradores nas áreas comercial e promocional, de atendimento e recepção a clientes, cerimonial e protocolo, gestão de eventos e no planejamento e desenvolvimento de estratégias promocionais. Professor Universitário em Cursos Superiores de Tecnologia nas áreas de Marketing, Comunicação e Gestão e de curso de pós-graduação em Eventos. Palestrante nas áreas de Organização de Eventos, Cerimonial e Protocolo, Marketing e Negociação.

CURRÍCULO RESUMIDO:  Oficial Militar, Capitão QOPM RR; Bacharel em Segurança Pública; Especialista em Polícia Judiciária Militar; Coach Integral Sistêmico pela Febracis; Gestor Público formado pela Senasp; Diretor de Eventos da ASSOFEPAR - Associação dos Oficiais da PMPR; professor no Grupo Jocemar & Associados em diversas matérias. Ao longo dos 26 anos de carreira militar (Força Aérea Brasileira - FAB; Corpo de Bombeiros Militares/PR e Polícia Militar do Paraná - PMPR), atuou no Regimento de Polícia Montada, no Batalhão de Polícia de Trânsito; no 3º BPM/Pato Branco e no 17º Batalhão da PMPR; foi Comandante da 2ª Companhia de Escolta e Guardas da PMPR/BPGD; Comandante do Pelotão de Trânsito no 3º BPM; Comandante da 5ª Companhia de Polícia Militar (Município de Pinhais); Coordenador da Escola de Formação de Soldados do BPGD/2013; Chefe do Setor de Justiça e Disciplina do 3º BPM; Relações Públicas do 3º BPM; instrutor na PMPR em diversas matérias; instrutor pela Senasp no curso de nivelamento para PMPR; instrutor para as Guardas Municipais dos seguintes municípios: Fazenda Rio Grande, Campina Grande do Sul, Colombo, Pinhais e São José dos Pinhais. Possui dezenas de cursos de aperfeiçoamento profissional em nível avançado, etc.

CURRÍCULO RESUMIDO: Policial Militar (Capitão QOPM), Comandante da 3ª Cia. do Batalhão de Polícia de Guarda (BPGD); professor na Polícia Militar do Paraná (PMPR) e no Grupo Jocemar & Associados nas matérias de Defesa Pessoal; Armamento e Tiro (revólver, pistola, carabinas e espingardas); Táticas para Confrontos Armados; Direção Tática (defensiva, ofensiva e evasiva); Dispositivos Eletrônicos de Controle (D.E.C) TASER e SPARK (formado pela PMPR); Armamento e Equipamentos de Baixa Letalidade (munições de impacto controlado, espargidores de gás...); Motociclista Profissional (urbano e policial); Policiamento Ostensivo Geral; Policiamento de Guardas e Escoltas; comandos exercidos na PMPR: GOE – Grupo de Operações Especiais do 14º Batalhão; 2º Pelotão, da 3ª Cia., do 13º Batalhão; chefe da Agência Local de Informações do BPGD (P2 “Inteligência”); chefe da 1ª Seção do BPGD (Administração de Pessoal).

CURRÍCULO RESUMIDO: professor, consultor, escritor e especialista em segurança pessoal, patrimonial e do trabalho; formado em segurança do trabalho e segurança privada; graduado em Gestão de Segurança Pública; pós-graduado em segurança do trabalho, associado benemérito da Associação Brasileira dos Profissionais de Segurança Orgânica; instrutor no Grupo Jocemar & Associados – Consultoria e Treinamento de Segurança em diversas matérias. Agente de segurança do Poder Judiciário Federal desde 2002, atuante no TRT da 9ª Região onde: foi responsável pela estruturação do Serviço de Segurança e Transporte; foi Diretor do Serviço de Segurança e Transporte, membro da Comissão Permanente de Segurança Eletrônica, membro do Comitê de Gerenciamento Preventivo de Riscos, já atuou com segurança e transporte na Corregedoria, na Presidência, etc., foi instrutor do curso de formação dos Agentes de Segurança Judiciária (ASJ) em diversos tribunais onde capacitou centenas de Agentes de Segurança; autor de dezenas de livros e vídeos de segurança; etc.


CURRÍCULO RESUMIDO: Palestrante; Bacharel em Direito; pós-graduado em Direito Civil e Processual Civil; Agente Judiciário Federal; Integrante do Grupo Especial de Segurança e Inteligencia(GESI) do TRT13; Oficial R/2 1º Ten Cavalaria – Exército Brasileiro, foi instrutor de Armamento, Munições e Tiro (Pst 9 mm Parabellum; Fz 7,62; Mtr Mag 7,62; Sub Mtr M9 972; Can 90 mm); Instrutor do CFC do EB; Instrutor do CFST do EB; Instrutor do Curso de Mot Vtr Leves do EB; Instrutor de DDOE (Direção Defensiva Ofensiva e Evasiva); Instrutor de Armamento e Tiro; Instrutor de Segurança e Proteção de Autoridades; Professor credenciado no Grupo Jocemar & Associados e na Polícia Federal nas seguintes disciplinas: Equipamentos não letais I; Equipamentos não letais II; Legislação Aplicada e Direitos Humanos; Noções de Segurança Privada; Vigilância; Criminalística e Técnicas de Entrevista; Uso Progressivo da Força; Relações Humanas; Legislação Aplicada, etc.

CURRÍCULO RESUMIDO: Professor credenciado no Grupo Jocemar & Associados nas áreas de educação física, defesa pessoal, imobilizações táticas, técnicas de operação de tonfa e bastão retrátil. Faixa preta - 5º Dan de Taekwondo; faixa preta - 1º Dan de Hapkido; Árbitro Nacional - 1ª classe da CBTKD - Confederação Brasileira de Taekwondo; Mestre Examinador estadual e Diretor de Arbitragem da FPTKD - Federação Paranaense de Taekwondo; Diretor de Artes Marciais da Associação Londrina de Taekwondo; Professor na PCT - Centro de Treinamento, credenciado pela Polícia Federal e pelo CREF – Conselho Regional de Educação Física, filiado à CBTKD e a FPTKD; professor colaborador de defesa pessoal no 2º Comando Regional de Polícia Militar (5º BPM e 4ª Cia. Independente - Londrina); possui cursos de especialização em artes marciais, esportes de combate e lutas (Jiu-jitsu, Krav Magá, Muay Thai, Arte Marcial Russa).

CURRÍCULO RESUMIDO: Tenente-Coronel do Exército Brasileiro, formado em Ciências Militares, Segurança Nacional pela AMAN – Academia Militar das Agulhas Negras, Mestrado em Inteligência pela Escola de Aperfeiçoamento do Exército (EsAO), já desenvolveu atividades como Coordenador de Segurança na Presidência da República, Analista de Inteligência no Gabinete do Comandante do Exército, Instrutor na Brigada de Infantaria Paraquedista; Palestrante na AJURIS – Escola Superior da Magistratura e no Ministério Público Federal, etc. É professor credenciado no Grupo Jocemar & Associados nas seguintes áreas: Armamento e Tiro; Segurança Pessoal de Dignitários; e Inteligência de Segurança.

CURRÍCULO RESUMIDO: Agente de Polícia Federal – Classe Especial, Lotado na Superintendência do Espírito Santo; graduado em Licenciatura Plena em Educação Física; pós-graduado em Segurança Pública; mestrando em Educação Física; professor desde 2006 nos cursos de formação profissional dos novos policiais federais na Academia Nacional de Polícia; professor credenciado no Grupo Jocemar & Associados nas seguintes disciplinas: Segurança de Dignitários, Planejamento Operacional de Diligências, Segurança de Instalações (patrimonial), Primeiros Socorros, Treinamento Físico, Técnicas de Entrevista e Interrogatório. Atuou de 1988 a 1998 no METRÔ – RJ como Supervisor de Segurança e Instrutor dos Cursos de Formação de Agentes de Segurança; integrante da equipe de Professores que ministrou o I Curso Internacional de Primeiros Socorros em Atividade Policial no Centro de Formação das Forças de Segurança em Bissau (Guiné-Bissau/África); em 2006 elaborou o Caderno Didático para a disciplina Entrevista Preliminar para Academia Nacional de Polícia; designado para atuar na segurança pessoal de diversos dignitários, entre os quais se destacam: os Deputados ligados à CPI do Narcotráfico (1999/2000), o Presidente da República Luis Inácio Lula da Silva e seus familiares (2002), o Juiz de Direito Julier Sebastião da Silva (2003), o Procurador da República Pedro Taques (2003); participou de dezenas de cursos de segurança promovidos pela Polícia Federal, pela Senasp e outras instituições; designado para diversas operações policiais de repercussão nacional, etc.